#22 Abandonando a procrastinação

#22 Abandonando a procrastinação
Dando continuidade ao assunto de ontem, hoje abordaremos algumas estratégias assertivas para vencer a procrastinação em 2017. Se você é daquelas pessoas que sofre porque vive deixando para depois os seus objetivos, este post é para você. Se você busca estratégias para não se deixar levar pelas distrações e deseja se concentrar em fazer o que deve ser feito, idem. Mas se você está simplesmente acompanhando nossos textos diários do desafio de 30 dias, então siga em frente que este conteúdo está imperdível!
Procrastinação é coisa séria! Cerca de 95% das pessoas admitem adiar as coisas, com 25% delas indicando que essa é uma característica definidora de sua personalidade. Ou seja, se você pertence a essa maioria, deverá encarar o assunto de forma prioritária caso realmente queira concretizar as resoluções programadas para 2017. Um bom começo é procurar conhecer as causas da procrastinação. Para isso, sugerimos a revisão do desafio de ontem (dia 21 desta nossa série).
Mas vale reforçar alguns pontos. Ao contrário do que muita gente pensa, os perfeccionistas geralmente não são procrastinadores. Apenas um grupo numericamente insignificante, segundo as pesquisas de Steel. As pessoas que mais sofrem com esse mau hábito são as impulsivas, isto é, aquelas que vivem impacientemente o momento e querem tudo de imediato. Para quem possui essa característica, a ansiedade é o fator que desencadeia a procrastinação.
Todos sofrem de ansiedade em algumas situações, porém os impulsivos não lidam bem com ela, e tendem a adiar suas tarefas ou metas. Os menos impulsivos, ao contrário, quando ansiosos, querem começar logo o projeto em questão. Essa é uma informação valiosa caso você se identifique com isso. Desenvolver novos hábitos saudáveis para trabalhar sua ansiedade pode ser uma boa forma de garantir que suas metas para 2017 não sejam adiadas (veja o dia 3 de nossa série para mais detalhes).
Mas há muitas outras dicas validadas cientificamente por Piers Steel que poderão te ajudar a garantir um ano novo livre da procrastinação. Quer saber mais? Então pegue papel e caneta para incorporar as estratégias abaixo às suas resoluções:
  • ANTES DE EXECUTAR UMA TAREFA, DETERMINE O QUE PODE FAZER COM QUE VOCÊ A PROCRASTINE, E TOME MEDIDAS PARA EVITAR ISSO. (Por exemplo, desligue a internet se sua tentação for interromper o que está fazendo para acessar o Facebook)
  • FAÇA UMA LISTA DAS MANEIRAS COM QUE NORMALMENTE VOCÊ ADIA ÀS SUAS TAREFAS, E COLE-A EM SEU LOCAL DE TRABALHO
  • ADMITA QUE VOCÊ É VICIADO EM ATRASOS (Enganar-se não ajuda a vencer a procrastinação. Steel sugere que você faça um registro diário para monitorar os adiamentos)
  • ADMITA QUE VOCÊ VAI SE ENGANAR DE NOVO (Não esqueça que você ainda vai se dar várias desculpas para interromper ou postergar algo, como se a procrastinação pudesse de fato ser justificada. Quando isso acontecer, esteja prevenido)
  • ACEITE O FATO DE QUE O PRIMEIRO ATRASO PERMITE QUE VOCÊ JUSTIFIQUE TODOS OS SEGUINTES – TIRE TEMPO PARA RECONHECER E RECOMPENSAR OS SEUS PROGRESSOS
  • TIRE UM TEMPO PARA O LAZER. ISSO É FUNDAMENTAL! – SEPARE OS ESPAÇOS DE TRABALHO E LAZER, E OS MANTENHA ORGANIZADOS
  • QUANDO ENFRENTAR DISTRAÇÕES, PENSE NELAS DE FORMA POUCO ATRAENTE (Por exemplo, se você gasta 30 minutos por dia com e-mails inúteis no trabalho e tem por volta de 30 anos, lembre-se que já desperdiçou quase 4 meses de sua vida com isso quando o impulso surgir)
  • ESTABELEÇA ROTINAS E INCLUA AS AÇÕES PARA REALIZAÇÃO DE SUAS METAS DENTRO DELAS (Vide dias 2, 3 e 4 de nossa série)
  • ESTABELEÇA METAS ESPECÍFICAS E COM PRAZOS ASSOCIADOS A ELAS (Veja o dia 5 de nossa série)

 

O que achou das estratégias de hoje? Comente, compartilhe, e ajude a fazer com que 2017 seja um ano pleno de realizações para o maior número possível de pessoas. Amanhã tem mais! Não perca!

 

QUER APRENDER A MELHOR FERRAMENTA PARA MELHORAR O SEU FOCO E CONCENTRAÇÃO? CLIQUE AQUI E CONHEÇA O CURSO INTENSIVO DE AUTOCOACHING E AUTO-HIPNOSE E SAIBA AS DATAS DA PRÓXIMA TURMA!

Deixe uma resposta